Notícias

30/05/2017 - André Navarrete
Os impactos das novas tecnologias nas indústrias, empresas e na sociedade
Os impactos das novas tecnologias nas indústrias, empresas e na sociedade

Os impactos das novas tecnologias nas indústrias, empresas e na sociedade

Muitas empresas industriais, comerciais e de serviços ainda estão em estágio inicial do entendimento e implantação das tecnologias disruptivas. Algumas ainda não compreenderam o potencial transformador das novas tecnologias, dentre elas: Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), Blockchain, BigData, Inteligência Cognitiva e etc, bem como, seus impactos em termos de relações humanas e comerciais.

Esse novo paradigma tecnológico que estamos vivenciando ainda é visto, por alguns, com certa desconfiança e curiosidade, algo que tornará nossas vidas mais confortáveis, nossas empresas mais eficientes e que possibilitará produtos mais personalizados no futuro. Porém, é importante lembrar que as mudanças culturais costumam ser demoradas, enquanto que as tecnológicas são extremamente velozes. Ou seja, esse futuro pode estar mais perto do que se imagina.

Na indústria, a Internet das Coisas é um dos principais pilares para a chamada nova revolução industrial (a chamada Indústria 4.0), a IoT promove a conexão entre máquinas, ambientes, veículos e etc. com a utilização de sensores, câmeras inteligentes e atuadores. Com a adoção da IoT, BigData, Segurança e RFID tecnologias que são os pilares da Indústria 4.0, as fábricas serão cada vez mais inteligentes, cada vez mais processos serão automatizados, máquinas estarão conectadas, sistemas e ativos integrados, o que possibilitará o desenvolvimento de redes inteligentes ao longo de toda cadeia de valor. Os sistemas de produção se tornarão cada vez mais eficientes, autônomos e customizáveis.

Apesar de várias fábricas alemãs já estarem bem evoluídas na utilização, a maior parte do mundo ainda está num estágio muito inicial dessa nova revolução. Estudos apontam que apenas 1% de todas as coisas do mundo estão conectadas.

Com o crescimento do número de coisas conectadas, as possibilidades serão inúmeras, porém não se trata apenas de interligar todos os equipamentos em rede, os equipamentos são providos de um determinado nível de inteligência para interpretar dados recebidos e realizar ações a partir deles.

Os exemplos de impactos não param por aí, também podemos citar exemplos na agricultura: Sensores no solo de fazendas agrícolas poderão possibilitar ações para evitar proliferação de fungos com aplicação automática de fungicidas na medida exata da necessidade ou mesmo monitorar e aplicar irrigação adequada, conforme dados coletados do clima e da temperatura.

Por outro lado, na sociedade, os produtos que adquirimos serão cada vez mais "inteligentes", ou seja, uma coisa é fabricar uma geladeira ou um fogão ou um ar-condicionado outra é produzir esses equipamentos com capacidade de tomar determinadas ações a partir de informações vindas de outros dispositivos e até mesmo de sensores de mudança de clima, por exemplo: a partir da aproximação do veículo do proprietário, iniciar a climatização do ambiente (inclusive observando a necessidade de mais ou menos intensidade, conforme análise de informações vindas do sensor de clima), realizar o descongelamento de alimentos, o aquecimento do forno e etc. Todas essas ações automatizadas já são possíveis com as tecnologias já existentes.

As novas tecnologias também ajudarão a mudar os padrões de consumo e isso implicará em realinhar os processos e os próprios negócios das indústrias/empresas para que seja possível participar desta revolução e atender às novas expectativas da sociedade.

No que tange as relações de trabalho, as pessoas terão mais flexibilidade de horários e de locais para trabalhar. Da mesma forma, serão contratadas para projetos, sem vínculo tão prolongado com as empresas. A utilização de aplicações e equipamentos possibilitará que o trabalho remoto ou em casa seja cada vez mais possível, isso também ajudará a mobilidade urbana e reduzirá a necessidade de concentração de pessoas em determinadas regiões.

A tecnologia não transforma somente os produtos e serviços, mas todos os processos pelos quais são desenvolvidos, produzidos e realizados afeta nossas relações de trabalho, nossa necessidade de capacitação, nossa forma de capacitação, nossa mobilidade ou seja, tudo.

As novas tecnologias tornarão ainda mais importantes questões como sigilo comercial, parcerias temporárias e segurança das informações.

Com relação à empregabilidade: os profissionais têm que se capacitar rapidamente, pois diversos empregos atuais deixarão de existir, dando lugar a novos empregos que precisarão de profissionais mais qualificados e adaptáveis.

É importante lembrar que novas tecnologias já impactaram nas formas como nos relacionamos, em alguns produtos, na própria indústria, no comércio, serviço e sociedade. Lembrar do Uber, da Siri, do Airbnb, do atendimento por voz, de câmeras de segurança inteligentes e etc. E do que todas essas tecnologias já impactaram nas nossas vidas.

Imaginemos então a evolução quando a Inteligência Cognitiva estiver em plena utilização. Os sistemas poderão ser ainda mais autônomos e com a capacidade de aprender através de experiências de terceiros, extração de conhecimento de dados estruturados, textos, imagens, vídeos e etc.

COMO VOCÊ ESTÁ SE PREPARANDO PARA ESSA EVOLUÇÃO?
É por isso que o o Innovation Meeting NE 2017, trará bastante conteúdo sobre: Aplicação de soluções para agregar valor ao seu negócio Como as ferramentas disruptivas podem fazer seu negócio prosperar ainda mais O que fazer para reduzir custos sem perder a eficiência dentre outros.

O Innovation Meeting NE 2017 tem como público C-Leves de Indústrias, Comércio e Serviços (Diretores, Executivos financeiros, Marketing, Operações, TI, RH e etc).

Para ser patrocinador do evento, entre em contato através do número celular: (81) 99925-9877 ou andre.navarrete@optimizegroup.com.br

https://www.tinordeste.com/editorial/558/os-impactos-das-novas-tecnologias-nas-industrias-empresas-e-na-sociedade/



Outras Notícias:

03/06/2019 - Lei vai coibir compartilhamento de dados pessoais
31/05/2019 - Lei vai coibir compartilhamento de dados pessoais
19/08/2018 - Touching the future
23/05/2018 - Futuro do mercado de trabalho: Empregabilidade X Trabalhabilidade
23/03/2018 - O executivo de TIC, a inovação e as bikes
14/02/2018 - 12 tecnologias disruptivas para os negócios em 2018
13/12/2017 - Dom Quixote e o Uber
04/10/2017 - Como racionalizar e garantir o ROI em TIC?
11/06/2017 - Comporte-se, o mundo está de olho em você
10/03/2017 - Convidados Confirmados
08/03/2017 - Convidados Confirmados
24/01/2017 - Hackers roubaram dados de 29 mil clientes da XP Investimentos
24/01/2017 - Gastos mundiais com TI devem crescer 2,7% em 2017, aponta Gartner
18/01/2017 - Crie startups na empresa antes que algum aventureiro empreendedor o faça
27/11/2016 - O conservadorismo que ameaça a sobrevivência
24/11/2016 - Síndrome dos projetos malfeitos
10/11/2016 - Como evitar a ‘Trumperização’ da política
11/10/2016 - Ventos que movem moinhos
29/08/2016 - Lições dos atletas para o mundo corporativo
20/08/2016 - ANDRÉ NAVARRETE PROJETA TRANSFORMAÇÕES CULTURAIS PÓS-CAÇADORES DE POKÉMON
02/08/2016 - Construção civil usa ferramentas tecnológicas em processos, sustentabilidade e relação com o cliente
22/07/2016 - AVANÇOS X RISCOS DE SEGURANÇA
28/06/2016 - Proteja seus dispositivos tecnológicos
17/06/2016 - Limite de dados pode impedir desenvolvimento digital
13/05/2016 - André Navarrete: Carta aberta ao Dr. Michel Temer
30/04/2016 - Disrupção, o palavrão que amplia o escopo da tecnologia
06/04/2016 - Transformação Digital, Já!
01/12/2015 - Como tornar TI mais estratégica nas empresas
FOTOS
Veja a edição 2018
Veja a edição 2017
Contagem regressiva
00
dias
00
horas
00
minutos
00
segundos

REALIZAÇÃO

PATROCINADORES

APOIO INSTITUCIONAL

APOIO

ORGANIZAÇÃO